Ao navegar no nosso site assumimos que aceita a utilização de cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência de navegação e serviço. Para mais informação, consulte a nossa Política de Cookies. Aceitar

A Mecalux mantém o seu crescimento de 16% e duplica a contratação de armazéns automáticos

25/04/2007

As vendas da Mecalux aumentaram em 16% no primeiro trimestre de 2007, passando dos 124 milhões de euros de 2006 para os 143,6 milhões no mesmo período de 2007. A empresa já consolidou as aquisições anteriores (Esmena e a filial do Grupo ThyssenKrupp), pelo que este crescimento é orgânico e deve-se ao aumento das vendas em todos os mercados em que está presente. A Mecalux mantém o ritmo de crescimento previsto apostando nas novas tecnologias de armazenagem, numa maior diversificação geográfica e num aumento da sua quota de mercado em todas as áreas em que opera. É também de salientar que, o mercado acolheu de forma positiva as aquisições já realizadas, assim como o anúncio da futura compra da UFC Interlake Holding Co. A bonança económica e o processo de automatização logístico em muitos sectores contribuíram ao bom funcionamento do negócio.

Cabe destacar a evolução da divisão de armazéns automáticos e a sua importante contribuição à evolução positiva das vendas do Grupo: a carteira de pedidos da unidade de negócio em questão praticamente foi duplicada no primeiro trimestre de 2007, em comparação com o mesmo período do exercício anterior, situando-se nos 41 milhões de euros.

Aumento dos lucros
O EBITDA teve um aumento de 12%, passando dos 18,8 milhões de euros para os 21,1 milhões de euros e o resultado antes de impostos aumentou em 52%, passando dos 9 milhões de euros para os 13,7 milhões de euros. O resultado líquido, sem embargo cresceu 3% e passou dos 11,1 milhões de euros para os 11,4 milhões de euros. Este crescimento inferior em relação a outros períodos deve-se a que, no período homólogo de 2006 foram activados créditos fiscais nas filiais dos Estados Unidos e Polónia, que se traduziram num valor positivo e num lucro fiscal que não se reflecte em 2007.

Aumento das vendas por áreas geográficas

EUROPA
Nos mercados do Sul da Europa (Espanha, França, Itália e Portugal) o aumento das vendas continua a um ritmo elevado de 12%.
Muito positiva foi a evolução dos mercados da Europa Central e de Leste, onde os ingressos do Grupo aumentaram em 50%, devido sobretudo ao crescimento das vendas da filial polaca. O volume do negócio gerado nesta zona representou 5% das vendas totais do Grupo.

ÁREA NAFTA
O aumento das vendas nos mercados norte-americanos, a nível consolidado, foi de 8%, cabe destacar o efeito que a revalorização do euro teve neste aumento.
A melhoria das vendas em moeda local nos Estados Unidos foi de 18% em relação ao período homólogo de 2006, demostrando que o Grupo Mecalux contínua crescendo e ganhando quota de mercado muito rapidamente. No México, o crescimento das vendas atingiu os 21% em moeda local.
A área NAFTA mantém o seu peso dentro da facturação consolidada do Grupo, representando 17% do valor do negócio, contribuindo desta forma para diversificação geográfica da actividade do Grupo.

ÁREA MERCOSUR
O crescimento foi importante nos mercados da América do Sul. A nível consolidado, as vendas aumentaram em 55%. Na Argentina, onde o Grupo Mecalux mantém a sua posição de liderança, as vendas cresceram em 78%. Em Chile, o valor do negócio mantém-se estável.
Com a aquisição da Esmena, o Grupo Mecalux passa a ter uma filial no Brasil. No primeiro trimestre de 2007 praticamente duplica a sua facturação.
Geograficamente o volume de vendas do Grupo Mecalux a 31/03/2007, foram as seguintes:

% vendas sobre o total de vendas consolidadas
Europa do Sul*: 70%
Outros mercados europeus: 5%
NAFTA: 16%
MERCOSUR: 10%

% aumento em relação ao mesmo período de 2006
Europa do Sul*: + 12%
Outros mercados europeus: + 50%
NAFTA: + 8%
MERCOSUR: + 55%

* Inclui as exportações desde Espanha a países onde o Grupo não tem presença comercial directa, operando, como tal, através de distribuidores..