Os três passos para o projeto de um armazém logístico

09 Janeiro 2020

Para que um armazém ou outra plataforma logística esteja suficientemente otimizado e alcance a máxima eficiência, é imprescindível pensar no projeto. Se este for o caso, contribuirá para otimizar os fluxos logísticos, melhorar o desempenho, aumentar o controle das atividades logísticas e, finalmente, aprimorar o bem-estar e segurança dos funcionários. Agora que você já sabe que chegou o momento de reformular o layout de seu armazém logístico, siga estes três passos fundamentais:

1.º passo: junte todos os dados e suas necessidades

Cada empresa tem necessidades específicas. Por exemplo, quanto maior for a organização, mais importantes serão as necessidades em termos de armazenamento. Por isso, propomos a seguinte lista para ajudar a ilustrar o caminho. Quando tiver todas as respostas, não esqueça de adicionar qualquer outro dado que possa ser importante para sua empresa.

As características dos produtos:

  • O número de referências por canal.
  • As dimensões de cada mercadoria.
  • O peso de cada item.

Por cada produto, adicione referências naqueles onde for necessário:

  • Um armazenamento ou manuseio específico.
  • Um controle especial ou segurança do ambiente.

2.º passo: faça o esboço geral do seu armazém

Essa etapa é essencial para que seu armazém logístico seja eficaz. De fato, inclusive antes de elaborar o esboço de seu armazém, será necessário identificar cada área do seu edifício. Quando falamos de área nos referimos a cada espaço do armazém onde diferentes atividades são realizadas.

Conhecer as necessidades para cada uma dessas atividades, permitirá avaliar o espaço necessário para cada uma delas. Frequentemente encontramos as seguintes áreas num armazém:

  • Carga e descarga.
  • Recebimento de materiais.
  • Armazenamento.
  • Preparação de pedidos.
  • Envio.
  • Devoluções.
  • Serviços.

Para que o espaço funcione de uma forma adequada, é essencial definir a exploração geral do armazém. Defina o tamanho que dedicará a cada área e sua distribuição no armazém.

Analisar os equipamentos de manuseio. O fato de conhecer os instrumentos de manuseio permitirá construir corredores que não sejam nem muito estreitos, nem muito largos. Uma empresa que utiliza empilhadores elevatórios não deve ignorar este fator.

Faça um balanço acerca dos objetivos. Se quiser automatizar total ou parcialmente o armazém, é o momento de analisar essa possibilidade.

3.º passo: desenhe a planta exata do armazém

Uma vez definido o armazém logístico de forma geral, faça a planta detalhada utilizando todos os dados que tenha compilado durante o primeiro passo.

Para isso, analise os seguintes fatores:

  • As dimensões das estantes e a solução de armazenagem adequada para seu caso.
  • Convém pensar grande, pois se futuramente vai precisar aumentar o espaço de armazenamento, comece já a considerar tais fatores para que a operação seja realizada da melhor forma possível.
  • Pense na fluidez dos corredores, áreas de trânsito e docas de carga e descarga. A obstrução aumenta o tempo necessário para realizar operações logísticas e, consequentemente, isso acarretará uma perda econômica.
  • A automatização do armazém: um armazém automático poderia satisfazer todas as necessidades atuais e futuras? Considerando que, em muitas situações, a automatização permite reduzir custos e melhorar o desempenho, que tal dar esse passo? Em qualquer caso, é o momento adequado para pensar nisso.
  • O Sistema de Gestão de Armazéns: se utilizar um programa informático, certifique-se de que as alterações efetuadas no seu estabelecimento podem ser geridas de um ponto de vista informático através do programa que usa atualmente.
  • O que pensam os funcionários nesse sentido? Considerar as ideias dos funcionários é bastante útil, pois eles podem formular questões das quais em princípio não estamos necessariamente a par e, portanto, adaptar o projeto às necessidades reais do edifício industrial.

Muitos veem o projeto de um armazém logístico como uma autêntica "corrida de obstáculos". É verdade que pode ser complicado, porém, com um pouco de planeamento e de senso comum, será fácil conseguir resultados satisfatórios. Em primeiro lugar, não esquecer que a união faz a força, e essa máxima também se cumpre em logística: quantos mais profissionais participarem da realização do projeto, mais probabilidades terá de alcançar o sucesso.