Utilizamos cookies próprias e de terceiros para oferecer os nossos conteúdos em função dos seus interesses. Se continua a navegar nesta págima Web, entende-se que foi informado e aceita a instalação e uso de cookies. Para mais informação, consulte a nossa Política de Cookies. Aceitar

O que é uma unidade de carga?

Uma unidade de carga logística é a unidade básica de armazenagem e transporte disposta num suporte ou embalagem modular (caixa, palete, contentor, etc.) com a finalidade de fazer um transporte eficiente. As unidades de carga são manipuladas nos pontos de trabalho, tais como um armazém geral, um armazém de reserva, um armazém de picking, um elemento de transporte interno, etc. Portanto, numa mesma instalação pode ser manuseado um único tipo de unidade de carga ou podem conviver diversas modalidades.

A unidade de carga pode ser dividida em elementos menores, que também podem ser manipulados. A primeira divisão lógica oferece como resultado as unidades de preparação de encomendas, que são as unidades mínimas de produto que podem ser entregues a um cliente para cada referência.

No que lhe concerne, a unidade de preparação de encomendas pode subdividir-se em unidades de entrega, que são agrupamentos formados por unidades de venda que permitem uma exploração otimizada dos sistemas de produção, distribuição ou comercialização. Se essa unidade não corresponder à unidade de preparação de encomendas, isso significa que há um grossista entre o fornecedor e o retalhista. 

Essa unidade de entrega pode subdividir-se em unidades de venda, que são as menores unidades do produto que o consumidor pode comprar a retalho.

Na ilustração a seguir explicamos graficamente como são realizadas as divisões e subdivisões das unidades no decorrer da vida logística do produto. 

Exemplo de unidade de carga logística

Subdivisões possíveis para uma unidade de carga logística

 

Dentro de um armazém podemos encontrar diferentes unidades de carga, tais como:

A própria caixa da embalagem enviada pelo produtor Um contentor onde são colocadas as caixas de embalagem enviadas pelo fornecedor.
A própria caixa da embalagem enviada pelo produtor Um contentor onde são acondicionadas as caixas de embalagem enviadas pelo fornecedor

 

Um contentor onde são localizadas, soltas, as unidades de venda

Uma palete onde são colocadas as caixas de embalagem enviadas pelo fornecedor. O fornecedor também pode enviar a mercadoria já paletizada (numa palete).
Um contentor onde são localizadas, soltas, as unidades de venda Uma palete na qual são acondicionadas as caixas de embalagens enviadas pelo fornecedor. Este também pode enviar a mercadoria já paletizada
 

Num armazém também podem ser localizadas as unidades de venda já soltas, sem a caixa da embalagem ou contentor. Assim, é possível facilitar as denominadas operações de picking (que consistem em recolher seletivamente unidades de mercadoria para montar uma encomenda).

Nesses casos, deixa-se de utilizar o conceito de unidade de carga e, no seu lugar, usa-se o espaço de picking numa estante. Na sua mínima expressão, esse espaço de picking pode ser, por exemplo, um compartimento de reduzidas dimensões ou uma compartimentação dentro de uma gaveta extraível de uma estante, duas possibilidades ilustradas na imagem a seguir:

Estante com compartimentos de dimensões reduzidas

Estante com compartimentos de dimensões reduzidas

Other topics in this category