Paletes de madeira

As paletes de madeira são as que têm um uso mais generalizado e são construídas, principalmente, em cinco modelos descritos a seguir. Embora a medida mais utilizada seja a da palete europeia ou europalete (1.200 x 800 mm), também existem outras medidas habituais como as paletes de 1.200 x 1.000 mm e as de 1.200 x 1.200 mm. De acordo com o tipo de carga, sobretudo no setor da distribuição de produtos de grande consumo, também é frequente o uso de paletes de madeira de 800 x 600 mm, que se denominam meias paletes, uma vez que as suas medidas são a metade das de uma europalete.

Paletes de madeira tipo 1: as mais utilizadas

Este é o modelo mais utilizado, sendo o único válido para ser usado indistintamente em todos os sistemas de armazenagem, com a condição de que a sua base (os apoios inferiores nos quais se dispõe a plataforma plana onde a carga é colocada) se apoie perpendicularmente nas vigas das estantes, nos carris de apoio ou nos caminhos de rolos:

Palete de madeira tipo 1

 

Comprimento (B) Profundidade (A)
1.200 800
1.000
1.200

Dimensões nominais em milímetros (mm)

Características

  • Todos os tipos de empilhador ou dispositivos de transporte de paletes podem manipulá-las sem dificuldades. 
  • As paletes são excelentes para serem usadas em armazéns automáticos.
  • A única precaução necessária, quando são utilizadas, é que tenham a qualidade adequada.
  • Há uma norma europeia que especifica como devem ser fabricadas. As que seguem esse critério são denominadas europaletes.
  • Nem todas as paletes de 800 x 1.200 mm são europaletes. Elas são identificadas mediante um anagrama circular com as letras EUR no seu interior.
  •  As paletes de 1.000 x 1.200 mm e de 1.200 x 1.200 mm, fabricadas com os critérios e a qualidade da europalete, são denominadas “tipo europalete”. No Brasil a palete mais comummente utilizada é a Tipo 1  de 1.000 x 1.200  mm, denominada PBR1.

Manipulação

A manipulação correta das paletes

  • Deve ser manipulada, de acordo com cada caso específico, pelo lado que possibilite a sua movimentação (conforme a imagem superior): 
    • Lado A: armazenagem em estante convencional, por gravidade e em push-back de rolos. 
    • Lado B: armazenagem em estantes compactas, push-back de carros e Pallet Shuttle. Em estantes convencionais precisam de travessas para paletes.

Paletes de madeira tipo 2: muito populares em outros países

Palete de madeira tipo 2

 

Comprimento (B) Profundidade (A)

1.200

800
1.000
1.200

Dimensões nominais em milímetros (mm)

Características

  • A sua utilização está bastante generalizada em alguns países, principalmente nas medidas de 1.000x1.200 mm.
  • Podem ser armazenadas em estantes convencionais, compactas, push-back de carros e Pallet Shuttle.
  • Podem apresentar problemas em sistemas por gravidade e em push-back de rolos.
  • Não são as mais adequadas para serem utilizadas em transelevadores ou empilhador bilateral, a não ser que sejam levantadas pela parte inferior.
  • Não podem ser manipuladas com porta-paletes.
  • Não são as mais adequadas para uso com transportadores automáticos de rolos, no lugar destes é aconselhável utilizar transportadores automáticos de correntes.

Paletes de madeira tipo 3 e 4: para outras formas de armazenamento

Palete de madeira tipo 3

Palete tipo 3

Tipo 3
Comprimento (B) Profundidade (A)
1.200 1.000
1.200

Dimensões nominais em milímetros (mm)

 

Palete de madeira tipo 4

Palete tipo 4

Tipo 4
Comprimento (B) Profundidade (A)
1.200 1.000
1.200

Dimensões nominais em milímetros (mm)

Características

  • Tanto as paletes tipo 3 como as tipo 4 podem ser usadas para armazenagem em estantes compactas e convencionais, push-back de carros e Pallet Shuttle
  • Não são utilizáveis em sistemas com gravidade, nem em push-back de rolos.
  • Quando armazenadas em estantes convencionais, é necessário ter cuidado com os bordos, pois pode ocorrer duas situações que são completamente inaceitáveis, já que representam um risco para a segurança e a integridade da instalação ou da carga.

Manipulação

 

A palete de madeira praticamente não se apoia na viga, portanto, pode cair.

A palete praticamente não se apoia na viga, portanto, pode cair

A viga está muito junto da tábua inferior e do empilhador e, ao recolher a palete, pode empurrá-la e deformar a viga

A viga fica muito junto da tábua inferior e do empilhador e, ao recolher a palete, pode empurrá-lo e deformar a viga

Paletes de madeira tipo 5A e 5B: as "meia paletes”

 

palete de madeira tipo 5A

Palete tipo 5A

 

Tipo 5A
Comprimento (B) Profundidade (A)
800 600

Dimensões nominais em milímetros (mm)

 

Palete tipo 5B

Pallet tipo 5B

 

Tipo 5B
Comprimento (B) Profundidade (A)
600 800

Dimensões nominais em milímetros (mm)

Características

  • Essas plataformas também são denominadas meias paletes, pois as suas medidas correspondem à metade das medidas de uma palete de 1.200 x 800 mm.
  • São paletes muito usadas no setor da distribuição para produtos de grande consumo, uma vez que permitem trabalhar com as quantidades mais adequadas para a sua comercialização.
  • Graças ao seu tamanho, são ideais para serem manipuladas nos pontos de venda (como, por exemplo, os supermercados).
  • Para armazená-las em estantes convencionais, é necessário colocar travessas ou uma superfície de apoio nas vigas.
  • Só a palete 5A pode ser armazenada em estantes dinâmicas, embora com algumas restrições.

Manipulação

  • Para os restantes usos devem ser colocadas aos pares nas europaletes normais de 1.200 x 800 mm (quando utilizadas dessa forma, essas paletes inferiores são denominadas paletes escravas).
  • Todos os tipos de empilhador podem manipulá-las sem restrições, embora seja necessário ter a precaução de considerar as medidas dos garfos.
  • Os transportadores automáticos devem ser específicos para que essas paletes possam ser montadas, exceto se forem utilizadas com paletes escravas. Ou então, devem ter mais rolos do que os transportadores automáticos convencionais ou disporem de quatro correntes.

Outras paletes

Os cinco tipos de paletes de madeira referidos anteriormente são os mais utilizados, mas não são os únicos. Existem diferentes normas que estabelecem os padrões para as construir com dimensões, formas, tipos de madeira, pregos, etc. para que possam ser usadas em âmbito internacional.

De facto, a europalete é fruto dessa normalização. Mas, fora desse padrão, é possível encontrar outras paletes, como as da ilustração a seguir, que embora possam ter medidas externas semelhantes às da europalete, não são fabricadas com os mesmos critérios, portanto, a sua resistência pode não ser a adequada nem a esperada.

No mercado há uma grande variedade de suportes diferentes do tipo 1, 2 e 3 (tanto em relação às suas medidas como à sua construção). Todas apresentam dificuldades na armazenagem em estantes ou no momento da movimentação realizada por alguns dispositivos de transporte, exigindo tratamentos específicos e a colocação de peças complementares nas estantes.

É necessário ter cuidado especialmente com as plataformas denominadas de um só uso ou paletes descartáveis, pois ainda que tenham as medidas normatizadas, a espessura e a qualidade da sua madeira não as tornam aptas para serem armazenadas diretamente em estantes.

Ilustramos aqui algumas paletes que podem causar dificuldades:

 
Madeira prensada

Madeira prensada

Duas entradas, dupla face, reversível

Duas entradas, dupla face, reversível

 
Quatro entradas, dupla face, reversível

Quatro entradas, dupla face, reversível

Quatro entradas, dupla face, (um só uso)

Quatro entradas, dupla face, (um único uso)

 

Duas entradas, dupla face

Duas entradas, dupla face

Quatro entradas, dupla face

Quatro entradas, dupla face

 
Duas entradas, face única

Duas entradas, face única

Quatro entradas, dupla face, reversível

Quatro entradas, dupla face, reversível

 

Other topics in this category