Rotação de stock: o que é e como afeta o armazém?

07 Fevereiro 2020

O giro ou rotatividade do stock refere-se ao número de vezes necessários para repor o stock do armazém em um determinado período de tempo, normalmente um ano. Conhecer esse índice na empresa é de vital importância, pois ajuda a controlar os riscos associados a uma gestão deficiente do stock. Como se calcula a rotatividade do stock? O que implica contar com uma rotação de stock alto ou baixo?

Definição de rotação de stock aplicado ao armazém

A rotação do stock também pode ser entendido como a quantidade de vezes que um artigo passa por todo o processo do negócio: é vendido, sai do armazém e é cobrado durante um tempo determinado. Dessa forma, a empresa recupera o investimento inicial que fez ao adquiri-lo e ganha o lucro associado.

Em geral, os altos valores de rotatividade de stock indicam que a empresa é mais eficiente e mais rentável, pois é um indicador que mostra a eficácia da cadeia de fornecimento.

Como se calcula a rotatividade de stock de cada produto?

A fórmula utilizada para calcular a taxa de rotatividade de stock é um quociente entre o valor das referências vendidas (a preço de custo, não a receita) e o valor médio de stock. O resultado mostra o número de vezes que o stock é renovado no tempo que determinarmos (se os dados forem anuais, será ao longo do ano).

Taxa de rotatividade = Valor das referências vendidas/ Valor médio de stock

Por exemplo, se saírem 30 000 reais em produtos por ano a preço de custo e nosso valor médio de stock for de 10 000 euros, a taxa é três. Isso significa que as nossas mercadorias são renovadas três vezes por ano.

Se a taxa for de 360, se venderiam todos os produtos todos os dias do ano (considerando aqui um ano comercial de 360 dias), chegando à inalcançável situação de ter um inventário inexistente com custo zero. Quanto mais distante o valor estiver de um, maior será a rotatividade de stock da empresa.

A partir da taxa de rotatividade de stock é possível encontrar o período médio de armazenagem, que mostra a cada quantos dias os produtos armazenados são repostos. Para isso, é preciso dividir os dias (360) ou meses (12) pelo índice de rotação de stock. Seguindo o exemplo anterior, o período médio de armazenamento do nosso stock seria de quatro meses (120 dias, ao dividir 360 por 3).

Finalmente, uma vez calculada a taxa de rotação do nosso armazém, em função do valor podemos enfrentar duas situações:

1. Rotação de stock alto

Geralmente consiste num indicador positivo, pois reflete vendas efervescentes. Por exemplo, a indústria da moda ou o setor da alimentação contam com altos índices de rotatividade de stock, pois são produtos que são renovados com muita frequência.

No entanto, trabalhar com um índice de rotação muito alta significa que o inventário está em constante movimento e isso acarreta fluxos de trabalho mais complexos no armazém. Por isso, os custos de gestão também são mais elevados (ligados ao manuseio de mercadorias, preparação de pedidos…). Além disso, é conveniente estar atento à margem de stock de segurança para que não ocorram as indesejadas quebras de stock.

2. Rotação de stock baixo

Se a rotação de stock for baixa e os produtos demoram a ser repostos, isso pode traduzir-se num volume de stock excessivo. A manutenção do stock parado envolve maiores custos de armazenagem e, consequentemente, o risco de os artigos ficarem obsoletos.

Para evitar o excesso de stock no armazém, muitas empresas optam por implementar estratégias comerciais como ofertas, vendas flash ou liquidações de stock. Noutros setores de manufaturação ou industriais, é tolerável manter uma rotatividade de stock mais baixa. Por exemplo, um carro não fica obsoleto após estar um mês armazenado.

De qualquer forma, convém encontrar um ponto de equilíbrio: a rotação de stock ideal deverá aproximar-se do tempo mínimo necessário para repor os produtos vendidos. É essencial que um artigo não permaneça no armazém mais tempo do que o necessário.

Esse exemplo de layout mostra as diferentes áreas de um armazém em função da rotação de stock.
Esse exemplo de layout mostra as diferentes áreas de um armazém em função da rotação de stock.

Impacto da rotação de stock no armazém

A rotação de stock afeta o funcionamento do armazém e determina:

Em suma, a rotação de stock permite avaliar a capacidade de armazenagem necessária nas instalações, os fluxos esperados de entradas e saídas, e ajuda a planear com eficácia a atividade do armazém.