SaaS vs on-premise: as diferenças ao contratar o Sistema de Gestão de Armazéns

13 Fevereiro 2020

On-premise vs o SaaS (Software as a Service), essas são as duas formas diferentes de implementação de um WMS. No momento de selecionar um software para armazéns é fundamental considerar as arquiteturas disponíveis.

Elas não se referem à interface ou ao ambiente de trabalho, pois em ambos os casos o Easy WMS terá o mesmo aspeto e funcionalidades. No entanto, o que muda é a forma de instalar o WMS na empresa.

Neste artigo explicamos as vantagens e particularidades de cada forma de implementação, on-premise vs SaaS, com o objetivo de ajudá-lo a tomar a decisão mais adequada para a sua empresa.

On-premise vs SaaS: diferenças entre as arquiteturas de instalação

As opções de implementação do Easy WMS da Mecalux são duas:

1. Instalação seguindo o modelo on-premise

Seguindo o modelo on-premise, o Sistema de Gestão de Armazéns é instalado num servidor que se encontra fisicamente na empresa e as licenças para usar o WMS são propriedade do cliente para sempre.

2. Arquitetura SaaS (Software as a Service)

A opção de implementação do Easy WMS com SaaS (Software as a Service) funciona com o armazenamento de informações na nuvem. Os servidores pertencem ao fornecedor (no caso do Easy WMS, a Mecalux). Com isso, não é necessário que o hardware seja hospedado nas instalações da empresa. No modelo de WMS com arquitetura SaaS, o cliente paga um aluguer mensal por licença, sem ter que assumir o custo total no momento inicial.

SaaS vs on-premise: fatores a considerar entes de escolher

Como escolher entre SaaS ou on-premise? Antes de decidir, é necessário fazer as seguintes perguntas:

1. Qual o número de licenças necessárias? Existe muita variação sazonal?

No orçamento destinado a um projeto de implantação de um WMS, um dos elementos mais relevantes é o número de licenças. Portanto, a quantidade de usuários que vai utilizar o WMS é fundamental para calcular o investimento necessário e a variação entre uma implementação com um modelo on-premise vs com SaaS.

No entanto, existe um ponto adicional sobre o qual devemos refletir: a sazonalidade é muito determinante no negócio?

Existem grandes flutuações de pessoal em diferentes épocas do ano? Se a resposta for afirmativa, o modelo SaaS permite ter uma maior flexibilidade para ampliar ou reduzir licenças a cada mês e pode ser uma solução ideal para ajustá-las em picos de atividade onde a mão de obra temporária adquire protagonismo.

2. A sua empresa tem capacidade para manter os sistemas informáticos de forma interna?

O modelo on-premise implica que os servidores que hospedam o programa de gestão de armazéns sejam instalados diretamente na empresa. Isso tem duas consequências diretas:

  • O controle das informações está totalmente nas mãos da empresa.
  • Será necessário contar com pessoal para manter esses sistemas informáticos e assumir os custos que isso representa. Esse fator não pode ser esquecido.

No SaaS, a manutenção dos servidores físicos desaparece, pois, estes estão sob responsabilidade do fornecedor: é ele quem se encarrega de fazer as cópias de segurança e garantir o seu correto funcionamento o tempo todo, resolvendo eventuais incidentes.

<em>On-premise</em> vs SaaS: a Mecalux pode instalar o Easy WMS da forma que o cliente pedir.
On-premise vs SaaS: a Mecalux pode instalar o Easy WMS da forma que o cliente pedir.

3. A ligação com a Internet é suficiente?

A ligação à Internet deve ser aceitável, no entanto, não estamos a falar sobre fibra com centenas de megas de velocidade. No caso dos WMS, a quantidade de informações enviadas e recebidas é mínima, porém um requisito importante é que a rede tenha pouca latência, ou seja, que responda com uma rapidez de milissegundos para que o operador não tenha que ficar à espera no armazém.

Se o armazém logístico onde será instalado o WMS estiver numa área isolada com uma ligação instável da Internet, o lógico é que a resposta do WMS seja mais ágil seguindo o modelo on-premise, uma vez que os servidores funcionam localmente (embora isso dependa da ocupação da rede local da empresa).

4. Qual o investimento disponível?

Embora o sistema on-premise exija um investimento inicial maior, ao longo dos anos o custo inicial vai sendo reduzido e termina ficando abaixo da parcela que deve ser paga no modelo SaaS.

No entanto, a implementação do Easy WMS seguindo o SaaS representa um esforço financeiro inicial mais moderado que, dependendo da envergadura do projeto, pode chegar a ser um ponto-chave na decisão final.

Em qualquer caso, se tiver perguntas em relação à opção Easy WMS com a arquitetura on-premise vs SaaS, não hesite em entrar em contato conosco: um especialista da Mecalux analisará ambas as situações e recomendará a opção mais adequada ao seu projeto.