Pick to light: um picking mais ágil e com menos erros

Poupar movimentos é uma boa medida para melhorar a eficiência do trabalho dos operários, embora não seja a única. Para dar um passo em frente e eliminar as guias de remessa podemos recorrer aos dispositivos pick to light (PTL).

Exemplo de sistema pick to light num laboratório farmacêutico.

Exemplo de sistema "pick to light" num laboratório farmacêutico

Como funciona o sistema de "pick to light"

A parte frontal de cada um dos canais da estante dinâmica incorpora um visor numérico dotado de botões. Tais dispositivos são controlados pelo Sistema de Gestão de Armazéns (WMS). Esse software acende a luz do visor (para avisar o operário que a mercadoria deve ser extraída desse canal) e indica no seu ecrã a quantidade de unidades que deve ser recolhida da referência em questão.

Quando o operário finaliza a retirada das unidades correspondentes, prime uma tecla de confirmação da operação realizada para informar o WMS e a luz apaga-se. Quando uma nova encomenda tenha que ser preparada, as posições a partir das quais o produto deve ser extraído irão acender-se automaticamente. Há sistemas de pick to light que permitem preparar várias encomendas simultaneamente.

As duas grandes vantagens desse tipo de picking são a agilidade que proporcionam e a considerável diminuição dos erros que podem ocorrer na preparação de encomendas. 

Um sistema de gestão de armazéns WMS aumenta a produtividade e diminui os erros.

Other topics in this category