O que é armazém automatizado: definição e níveis de automatização

29 Janeiro 2020

Um armazém automatizado é aquele que o funcionamento foi otimizado graças à instalação de maquinaria e sistemas automáticos que auxiliam nas operações ligadas ao recebimento de mercadorias, armazenagem, preparação e expedição de pedidos. Esses sistemas podem ser muito diferentes na forma e funcionamento, pois existem diferentes níveis de automatização de armazéns.

Na definição do armazém automatizado não podemos ignorar o papel exercido pelo software logístico como parte fundamental da atividade logística automatizada. As máquinas funcionam devido aos sistemas informáticos de controle e execução, unindo a sua capacidade às funcionalidades únicas dos Sistemas de Gestão de Armazéns ou WMS.

Razões para automatizar o armazém

Ao abordar a definição de armazém automatizado é fundamental destacar as motivações que converteram a automatização logística numa tendência em alta:

  • Aumento nos custos do metro quadrado e da força de trabalho devido à alta demanda logística.
  • Aumento da frequência e complexidade na gestão de pedidos.
  • Alterações nas expectativas do consumidor, que exige prazos de entrega rápidos, pedidos personalizados e mostra alta rejeição em relação ao erro (sobretudo devido à chegada do e-commerce aos armazéns).

Vantagens que definem um armazém automatizado

A definição de um armazém automático traduz-SE numa instalação onde as unidades de carga podem ser paletes ou caixas e que oferece:

  • Maior rapidez no processamento dos pedidos.
  • Maior precisão na gestão dos pedidos.
  • Aumento na capacidade e espaço de armazenagem.
  • Aumento da segurança das instalações e, consequentemente, dos funcionários.

Tudo isso reflete numa economia nos custos operacionais e em um aumento da produtividade global das atividades no armazém.

Desfazener mitos: o que NÃO é a automatização de armazéns?

A automatização de armazéns NÃO é:

  • Uma estratégia inflexível para as operações logísticas onde não há volta atrás. Realizando uma análise prévia em profundidade, sua empresa não correr esse risco.
  • Sistemas muito caros de adquirir cujo investimento não é recuperável (ROI). O uso tem um impacto direto na rentabilidade da instalação, portanto é possível medir facilmente os seus efeitos nos custos.
  • Soluções rígidas não aplicáveis no seu negócio. Dados os avanços tecnológicos nesse âmbito, existe uma ampla gama de soluções no mercado para qualquer tipo de setor e armazém.

Os 3 níveis de armazéns automatizados

Existem duas áreas principais que podem ser automatizadas: a tomada de decisões (a distribuição de tarefas entre operadores, os percursos a seguir e afins) e o transporte de mercadorias entre as áreas do armazém. Ambos fazem parte da definição de armazém automático, pois este é o resultado da combinação entre os sistemas automáticos mecanizados e o uso de Sistemas de Gestão de Armazéns (WMS).

O gráfico mostra os níveis que definem a automatização de armazéns
O gráfico mostra os níveis que definem a automatização de armazéns

Partindo desse princípio, existem três níveis de automatização que resumimos brevemente:

1. Armazéns manuais ou com baixo nível de automatização

Essas instalações ainda contam com meios tradicionais para efetuar e registrar as operações. Em geral, dependem em grande medida do uso de ordens impressas e a tomada de decisões é executada pelos operadores. Eles decidem os percursos e passam grande parte de seu tempo extraindo produtos das estantes e em movimentação.

2. Automatização da tomada de decisões com um WMS

Com armazéns cada vez maiores, as operações tornam-se mais complicadas. É por isso que muitas empresas optaram por automatizar a gestão de seus processos. Aqui é onde entram os WMS: a tomada de decisões é transferida para um sistema automático que indica a cada parte envolvida os passos que deve seguir.

Normalmente, a implementação de um WMS também representa o avanço em relação aos sistemas automáticos que auxiliam as tarefas, tais como os leitores de radiofrequência ou outros sistemas de picking como voice-picking ou pick-to-light.

3. Automatização avançada

É a que representa a definição de armazém automatizado por excelência. Trata-se de instalações que passaram o transporte e o armazenamento da mercadoria aos sistemas de movimentação avançados. A maioria segue o modelo de picking good-to-person: transelevadores, transportadores de rolos ou correntes, sistemas miniload para caixas ou os carros pallet-shuttle.

Por trás da definição de armazém automatizado está implícita a busca duma maior eficiência das plataformas de armazenagem. Por isso, a tendência a automatizar as operações logísticas no armazém está-se a consolidar em todo o mundo.