Picking automático: como acelerar a preparação de pedidos

06 Fevereiro 2020

Quando falamos de picking automático referimos-nos à aplicação de sistemas que abrangem por completo as tarefas de preparação de pedidos, sendo estas a recolha ou extração de mercadoria, transporte no armazém, acondicionamento e expedição. Da mesma forma que existem diferentes níveis de automatização de armazéns, o picking automatizado pode existir em diferentes níveis.

Quais os benefícios do picking automático?

A instalação de sistemas automáticos para ajudar nas tarefas de picking permite:

  • Velocidade: a automatização completa da preparação de pedidos é a solução caso sejam manuseadas muitas referências ou se as ordens se concentrarem em faixas horárias específicas, uma vez que as máquinas e robôs envolvidos são capazes de alcançar velocidades maiores se comparados com processos manuais.
  • Segurança: as máquinas e robôs que realizam as tarefas de picking automático cumprem exigentes medidas de segurança graças à tecnologia em sensores e detectores com os quais estão equipados.
  • Precisão: todos os sistemas estão equipados com a mais recente tecnologia em software e sensores para funcionar com a máxima precisão. Dessa forma, é possível reduzir os danos ou acidentes com a carga paletizada.

Essas vantagens revertem numa significativa economia de custos da operação, pois utiliza uma quantidade de força de trabalho menor.

Elementos-chave do picking automático

Uma sequência de picking automático numa instalação completamente automatizada, encontraremos habitualmente os seguintes elementos:

1. Transelevadores

Os transelevadores extraem e depositam a mercadoria da sua localização nas estantes. Podem ser transelevadores para caixas (cargas leves) ou para paletes. Dependendo do modelo e das funcionalidades do mesmo, esses transelevadores podem fazer a reposição e a extração da mercadoria num único movimento (ciclos combinados) para aproveitar ao máximo o tempo das operações.

2. Transportadores de rolos e carris

Os transportadores são usados para fazer a transferência dos produtos individuais ou já embalados/paletizados entre as diferentes áreas do armazém. Também é comum encontrá-los nas docas de recebimento e expedição das mercadorias, uma vez que podem ser disponibilizados espaços de transportadores especialmente projetados para a carga e descarga rápida dos camiões ou contentores.

3. Robôs antropomórficos

Os robôs antropomórficos (também denominados Automated Picking Systems) têm um braço mecanizado que se encarrega de localizar a mercadoria na palete. Esse equipamento com um avançado software que é capaz de analisar os parâmetros do produto (peso e forma) e calcular a melhor forma de empilhar a carga na palete.

A grande vantagem desse tipo de máquina é a velocidade que pode atingir nas tarefas de picking. Podem preparar vários pedidos de forma simultânea e conseguem manusear camadas de pacotes de uma só vez com total segurança (graças aos seus sistemas de sucção e pressão), chegando a manusear mais de 1 000 caixas por hora.

Trata-se de uma solução perfeita para armazéns que exigem uma intensa atividade de preparação de pedidos (sobretudo de mercadoria paletizada) e que tal atividade tenha uma certa estabilidade no tempo.

Tais condiciones são mais frequentes no setor de grande consumo e também nas fábricas interligadas a armazéns e vice-versa, tal como no exemplo da automatização projetada pela Mecalux na empresa francesa Euréquip.

Um robô antropomórfico integrado no sistema de transportadores da empresa Euréquip
Um robô antropomórfico integrado no sistema de transportadores da empresa Euréquip

4. Zonas de controle, máquinas de filmar e etiquetagem automática

Para um controle mais rigoroso da entrada e saída de mercadoria, existem áreas de inspeção com arcos cujos sensores se encarregam de analisar o conteúdo da palete. Dessa forma, é possível garantir a disposição correta da carga e transmitir as informações sobre ela ao WMS. A etiquetagem também é realizada de forma automática.

Por outro lado, as máquinas de filmar aplicam filme de plástico ao redor da palete para certificar a sustentação da mercadoria.

5. Sistema de Gestão de Armazéns ou WMS

O Sistema de Gestão do Armazém é indispensável para que o picking automático funcione com a máxima eficiência. Por isso, é fundamental que este seja versátil e possa ser integrado ao restante software do armazém. O WMS integra todas as informações da instalação em tempo real e garante o seu correto funcionamento e otimização.

O picking automático formado pelos elementos anteriores representa o expoente máximo da robotização dessa tarefa. No entanto, também existem diferentes combinações de sistemas que dão lugar a eficazes fórmulas de picking semiautomático.

Se estiver à procura de otimizar os processos de preparação de pedidos e se existem dúvidas sobre a estratégia de picking a seguir, não hesite em entrar em contato conosco: analisaremos as suas operações e assessoraremos a sua empresa como já fizemos com muitas outras por todo o mundo.