Transportadores de rolos: guia completo de aplicações para o armazém

06 Março 2020

Os transportadores de rolos são um sistema industrial destinado ao transporte, à acumulação e distribuição de mercadorias entre diferentes posições dentro do armazém. Além disso, também servem para interligar diferentes armazéns logísticos ou fábricas.

Os transportadores de roos permitem poupar tempo e ganhar eficiência nas transferências de cargas repetitivas e, com circuitos já traçados, a reduzir a manipulação manual da mercadoria.

A seguir vamos analisar as características dos transportadores de rolos, as suas principais aplicações no armazém, as vantagens e desvantagens do seu uso.

Como funcionam os transportadores de rolos?

Os transportadores são um sistema automático de transporte de mercadorias composto por uma sequência de rolos que suportam a carga e a impulsionam ao longo de um circuito.

Em geral, esse sistema tem motores elétricos que movem as unidades de carga de forma controlada e segura, embora também possam ser acionados pela força da gravidade.

Os principais componentes dos transportadores de rolos são:

  • Rolos: tratam-se de cilindros metálicos inseridos na estrutura com um eixo também metálico e dois rolamentos. Esse componente é o que varia em outros tipos de transportadores, sendo substituído por cintas ou correntes. Tais elementos (rolos, cintas e correntes) são combinados com frequência dentro de um mesmo circuito.
  • Estrutura e pés metálicos: formam o suporte dos rolos e são fabricados em diferentes tipos de aço dependendo do peso que tenham que suportar. A sua função é marcar o sentido do circuito.
  • Curvas: os movimentos em curva podem ser resolvidos com seções de transportadores de rolos em curva, com plataformas giratórias ou com a integração de correntes na seção (através das quais se troca o sentido do percurso).
  • Componentes elétricos: refere-se a toda a instalação elétrica que permite acionar o movimento de cargas no circuito, assim como aos motores e caixas de potência. A potência exigida depende da velocidade necessária e do peso das cargas que deve deslocar.
  • Elementos de segurança: sejam dispositivos mecânicos como batentes ou sensores como células fotoelétricas de detecção. Estas permitem saber o tempo todo onde está a carga e comunicar tal informação ao software de controle.

Em qualquer circuito motorizado complexo, os transportadores de rolos funcionam sob um software de controle, no caso da Mecalux, o Galileo. Ele executa os movimentos e, em instalações de armazenagem automatizadas, está sob o guarda-chuva de um sistema superior que atua como verdadeiro cérebro do armazém: o WMS.

As células elétricas instaladas no circuito de transportadores de rolos permitem localizar as mercadorias
As células elétricas instaladas no circuito de transportadores de rolos permitem localizar as mercadorias

Principais aplicações dos transportadores de rolos no armazém

1. Recebimento, distribuição e expedição da mercadoria

O uso frequente dos transportadores de rolos situa-se nas áreas de recebimento e expedição de mercadorias. Tanto se falarmos de paletes ou de volumes menores como caixas, perto dessas áreas são instalados transportadores de rolos para:

  • Preparar canais de pré-carga: sobretudo se lidarmos com paletes, na área de expedição de mercadorias são disponibilizados canais de transportadores de rolos. Dessa forma, as paletes são depositadas diante dos cais de carga por pedidos ou por rotas e já ficam preparados para a sua posterior carga nos camiões, normalmente com equipamentos de movimentação manuais ou elétricos.
  • Dispor de canais de acumulação para descarga de camiões: os processos de recebimento de mercadorias variam bastante caso sejam paletes ou caixas e, se a proveniência for de uma fábrica ou de um camião. Os transportadores são utilizados para depositar as paletes à espera de serem localizados ou desconsolidados. No caso de trabalhar com caixas, outra aplicação dos transportadores de rolos é formar diretamente o início do circuito perto das cais.
  • Carga e descarga automática: essa operação pode ser realizada de forma automática graças a plataformas de transportadores de correntes integrados nas docas de carga e descarga. Assim os encontramos no armazém automático do Grupo Siro, na Espanha.

Em alguns casos, para colocar cargas pesadas no circuito de transportadores de rolos é necessário ter uma mesa elevadora hidráulica, que levanta as paletes até à altura necessária. Se o circuito estiver rente ao solo, as extremidades dos transportadores com entradas (em forma de “E”) permitem operar com porta paletes.

No início do circuito é conveniente instalar Postos de Inspeção de Entradas (PIE) para poder controlar que a mercadoria que entra no circuito e que esteja em perfeitas condições (dimensões, peso, estado da palete).

Posto de Inspeção de Entradas integrado no circuito de transportadores de rolos
Posto de Inspeção de Entradas integrado no circuito de transportadores de rolos

2. União entre diferentes áreas do armazém

É possível projetar uma grande variedade de circuitos com transportadores de rolos para interligar diferentes áreas no armazém. Os mais simples são integrados em armazéns convencionais sem grandes obstáculos graças ao sistema plug & play, pois contam com uma única origem e um único destino.

No entanto, onde os transportadores de rolos realmente adquirem protagonismo é nos armazéns automáticos: são um elemento indispensável para a circulação avançada de qualquer tipo de carga.

Portanto, os transportadores de rolos:

1. Facilitam a transferência de cargas entre áreas de fabricação e armazéns ou entre diferentes armazéns

O circuito é projetado em função dos fluxos das mercadorias, do espaço disponível e do layout do armazém e podem abranger quilómetros. Por exemplo, só a interligação entre a fábrica e o armazém da Venis (Grupo Porcelanosa), projetado e instalado pela Mecalux, abrange a distância de um quilômetro com transportadores de rolos.

Além disso, esses circuitos podem ser integrados com outros sistemas complementares como as lançadeiras, caso se trabalhe com paletes, ou transportadores aéreos, ou Sistemas Monocarril Elétrico (EMS), no caso de cargas leves.

2. Unem as cabeceiras da área de armazenagem com postos de picking

  • Circuitos simples: normalmente ocorrem entre estantes de picking. O transportador fica rodeado de operadores que vão recolhendo os produtos ou os pedidos das estantes e depositando no transportador. Este é o encarregado de fazer com que as caixas cheguem à área da expedição. Assim ocorre no armazém projetado pela Mecalux para a Idaho State Liquor Division, nos Estados Unidos.
  • Circuitos complexos: os transportadores de rolos são necessários para a saída das paletes e/ou caixas extraídas pelos transelevadores de forma automática. Tais circuitos são combinados com postos de montagem e verificação onde operam os trabalhadores para as tarefas de preparação de pedidos (selecionar, embalar, enfardar, etiquetar e preparar documentação). Normalmente também contam com fechamentos metálicos para uma maior segurança.

Nos circuitos mais complexos de transportadores de rolos situam-se os classificadores automáticos ou sorter para caixas. Eles permitem distribuir a mercadoria de acordo com a saída que corresponda a cada um de forma automática controlando os passos que segue a cada momento.

3. Interligação entre diferentes fábricas

Salvar desníveis dentro do armazém também é outra necessidade que os transportadores podem cobrir. Isso pode ser realizado através de diferentes soluções:

  • Com transportadores ponte: em geral, os transportadores de rolos são combinados com os de cintas. São utilizados sobretudo em armazéns com picking de alta intensidade, tais como no armazém da empresa francesa PAVI-Groupauto.
  • Elevadores de paletes com transportadores, que funcionam com a mesma lógica que um elevador interligando diferentes fábricas.
  • Transportadores em espiral funcionam tanto na subida quanto na descida.

Vantagens e desvantagens dos transportadores de rolos para o armazém

Agora que conhecemos as principais aplicações dos transportadores de rolos no armazém, podemos concluir quais são as vantagens e desvantagens de utilizá-los:

Vantagens dos transportadores de rolos:

  • Grande versatilidade no projeto de circuitos. Existem soluções pensadas para quase todas as situações: tipos de percursos, cargas, inclinações, etc.
  • Trata-se de um sistema de transporte de cargas muito seguro e rápido graças aos diferentes sensores e dispositivos. Diminui o risco de que a mercadoria sofra danos. Suportam cargas de muito peso.
  • Trata-se de uma solução muito confiável e consolidada no setor da logística de armazenagem, algo que sem dúvida prova a sua eficácia.
  • O seus elementos têm uma grande resistência e durabilidade, portanto é um investimento que pode ser amortizado ao longo de muitos anos.

Desvantagens dos transportadores de rolos:

  • Limpeza: apesar de a Mecalux ter projetado soluções específicas para resolver essa questão, a complexidade do sistema dificulta as tarefas de limpeza do armazém em comparação com os transportadores aéreos, por exemplo.
  • Ocupam espaço: evidentemente, instalar transportadores limita o espaço disponível no layout do armazém para a passagem dos operadores e equipamentos de movimentação e isso é algo que é preciso considerar.

Fazer um projeto de automatização exige um conhecimento profundo da operação do armazém e das características dos sistemas automáticos como os transportadores de rolos.Está a pensar em automatizar o seu armazém? Entre em contato conosco para esclarecer suas dúvidas: analisaremos o seu caso e vamos oferecer ao seu armazém um projeto de melhoria sob medida.