Excesso de stock: estratégias para evitá-lo

04 Agosto 2021

O excesso de stock é um dos problemas logísticos mais comuns em instalações de armazenagem. O excesso de stock surge, principalmente, do mau planeamento e/ou falta coordenação entre os diferentes elos da cadeia de abastecimento. Mas quais são suas consequências?

Neste artigo analisamos o que é o excesso de stock, por que é gerado, o que significa para um armazém e, acima de tudo, apresentamos três estratégias para eliminar o excesso de stock no armazém.

O que é o excesso de stock?

O stock em excesso é o estado do armazém quando a matéria-prima e os produtos acabados armazenados na instalação excedem em muito a procura. Nesse contexto, as entradas do produto superam as saídas e o armazém torna-se um gargalo.

Isso ocorre do mau planeamento ou falta de coordenação entre as áreas de vendas, logística e produção, entre outras. Um erro de excesso de stock devido à não atribuição da rotação adequada a um produto é uma falha comum em muitas empresas. Na verdade, o excesso de stock geralmente ocorre nas instalações que fornecem ou armazenam produtos produzidos em rede. Por que é gerado um excesso de stock?

O excesso de stock pode ser causado por múltiplas causas, por exemplo, a sazonalidade do produto, a reputação da marca, a entrada de novos agentes no mercado ou a deterioração das condições socioeconómicas de determinado mercado.

Nesse sentido, podemos agrupar as condições que levam ao excesso de stock em dois grandes grupos:

  • Fatores externos: originam-se de mudanças socioeconómicas alheias à atividade da empresa. Nesse caso, o armazém ainda possui o mesmo stock marcado no planeamento logístico, mas a procura pelo produto não é mais a mesma. Isso leva a uma situação em que o armazém deve realocar os pedidos de mercadorias que entram e saem para equilibrar a incompatibilidade. Um exemplo disso seria uma mudança na moda ou uma crise económica.
  • Fatores internos: decorrem de erros na própria organização da empresa. Podem ser falhas de logística (má gestão de stock) ou do departamento de vendas/compras, que errou nas suas previsões de crescimento.

4 problemas causados ​​pelo excesso de stock

Excesso de stock no armazém pode causar um sério aumento nos custos logísticos, estas são as principais consequências:

  1. Movimentos e fluxos de mercadorias ineficientes: a necessidade de armazenar mais mercadorias no armazém impede a formação de rotas eficientes de localização, extração e picking na instalação. Quanto maior o volume de itens a armazenar, mais difícil será o estabelecimento de um pedido no armazém.
  2. Deterioração do stock: um descuido no controle das entradas e saídas do armazém pode comprometer a rastreabilidade do produto. Atenção especial deve ser dada a isso em setores como a indústria farmacêutica ou alimentar, cujos produtos são regulamentados com um prazo de validade ou de consumo preferencial. Se houver abundância de stock de cada referência no armazém, é mais fácil que ocorram erros em operações como preparação de pedidos ou envio de itens.
  3. Aumento do custo de armazenagem: excesso de stock gera maior investimento em espaço logístico e mais gastos com equipamentos e mão de obra para gerir o armazém.
  4. Má reputação corporativa: um erro em qualquer operação de armazém rompe com um serviço logístico de qualidade. Consequentemente, diante do excesso de mercadoria, os operadores têm maior probabilidade de cometer erros nos pedidos, causando insatisfação e reclamações do cliente final. Isso constitui um grande risco nos dias atuais, especialmente crucial devido ao aumento do e-commerce. Uma má experiência do usuário pode fazer com que os clientes procurem a concorrência.

O excesso de stock gera menores margens de lucro para a empresa, seja por causa de uma diminuição na procura ou diante de um aumento na oferta, a empresa deve reinvestir em instalações de armazenagem para aumentar a sua capacidade. A solução, muitas vezes, não envolve a aquisição de mais metros logísticos, mas a implementação de sistemas de armazenagem convencionais ou automáticos ajustados ao fluxo de trabalho da instalação.

Um SGA é capaz de prever o stock necessário de acordo com a procura de cada SKU
Um SGA é capaz de prever o stock necessário de acordo com a procura de cada SKU

3 estratégias para aliviar o excesso de stock

O excesso de stock é um problema que pode ser resolvido com soluções intralogísticas que garantem a eficiência e a produtividade do armazém. Embora cada empresa tenha necessidades especiais, essas três são as principais estratégias para reduzir o excesso de stock:

  • Warehouse Management System (SGA): uma ferramenta digital, como um sistema de gestão de armazém, prevê o fornecimento preciso de stock com base na procura de cada SKU e nas suas características. Assim, o software otimiza o fluxo de trabalho da empresa, evita o excesso de stock de cada referência e atribui as localizações dos produtos e rotas de picking mais adequadas. Tudo isso, com o objetivo de maximizar a produtividade da instalação.
  • Sistemas de armazenagem adequados: sejam convencionais ou automáticos, a instalação deve apostar em soluções que se adaptem às reais necessidades da empresa. Por exemplo, quando a rotação do produto não é prioridade, as estantes compactas aproveitam ao máximo a capacidade de armazenagem, evitando o excesso de stock de um determinado produto.
  • todos de trabalho otimizados: o excesso de stock pode ser reduzido com operações como produção just-in-time ou estratégia de logística cross-docking. Em ambos os casos, o armazém não exige um grande volume de referências, já que se coordena com outras instalações para ter a matéria-prima ou o produto semiacabado no momento certo.

Excesso de stock: um problema para o armazém

A multiplicação dos canais de venda, ou seja, omnichannel, mudou a relação bidirecional entre cliente e empresa. Hoje em dia, as organizações devem maximizar a sua eficiência para se manterem competitivas num ambiente cada vez mais complexo.

Portanto, uma das primeiras estratégias de logística que toda empresa deve especificar é como otimizar os recursos do armazém, especialmente para economizar recursos. É neste contexto de armazéns cada vez mais diversificados que as empresas têm que apostar em novas metodologias que lhes permitam ser eficientes mesmo quando não dispõem de stock de todos os seus SKUs.

Uma boa gestão dos pedidos em atraso (backordering) começa com a simplificação dos processos logísticos e a implementação de sistemas automáticos de armazenagem e ferramentas digitais, garantindo o máximo desempenho e eliminação de erros de instalação.

Na Mecalux, oferecemos soluções intralogística que garantem a produtividade dos mais diversos armazéns há mais de 50 anos. Se você estiver a enfrentar excesso de stock no seu armazém, entre em contato connosco e um consultor especializado oferece a melhor solução para o seu negócio.