Qual é o melhor WMS para seu armazém?

28 Janeiro 2020

Encontrar o melhor WMS ou Sistema de Gestão de Armazéns resolve muitos dos problemas da - cada vez mais complexa - cadeia logística. No entanto, sua escolha representa um verdadeiro desafio, pois o software de gestão “revoluciona” a operação do armazém. Por esse motivo, é uma decisão que deve ser tomada com calma.

Que tipo de armazém precisa de um WMS?

A complexidade de processos em função do auge do e-commerce e da logística omnichannel fez com que o uso dos WMS seja imprescindível para a maioria de armazéns atuais. No entanto, de que tipo de armazém estamos a falar?

Os WMS (ou, em inglês, Warehouse Management Systems) funcionam em instalações com todos os tipos de níveis de automatização: manuais (sem automatizar), semiautomáticas e onde estão completamente automatizadas.

Quanto a tamanho, cinco operadores numa instalação de mais de 500 metros quadrados já exige um nível de precisão que só pode ser garantida por um WMS. A partir desse ponto, os melhores softwares são capazes de adaptar-se a instalações muito mais sofisticadas, onde inclusive seja necessário coordenar vários armazéns ao mesmo tempo.

As características do melhor WMS

Quais são os requisitos necessários para um bom WMS? Em primeiro lugar o Easy WMS da Mecalux tira excelente nota nos seguintes aspetos:

1. Vantagens para todos os envolvidos no armazém: operadores, chefes e diretores de logística

Para identificar o melhor WMS, existe um princípio básico: que tenha um impacto positivo para todas as partes envolvidas no dia a dia do armazém, mesmo que executem tarefas muito diferentes.

Por exemplo, o diretor de logística está interessado em controlar as informações para a tomada de decisões e a consecução de uma maior eficiência. Da mesma forma, os operadores têm o objetivo de otimizar os tempos ou movimentos junto à redução de erros e o chefe de armazém precisa fazer um monitoramento dos fluxos de trabalho.

2. Integrar-se sem problemas nos sistemas de informação que já são utilizados

Os WMS como o Easy estabelecem comunicação com um sistema superior, o ERP. O Enterprise Resource Planning é o encarregado de transmitir as informações ao WMS. Contudo, os melhores WMS vão além e podem ligar-se a:

  • Software de controle de sistemas de armazenagem automáticos. Por exemplo, o sistema Galileo da Mecalux.
  • Sistemas de picking automático. Pick-to-light e voice-picking.
  • Sistemas de RF (Radiofrequência).
  • Apps e Websites.
  • Equipamentos de impressão. Por exemplo, para etiquetas.
O melhor WMS é aquele que pode ser ligado a todos os sistemas de informação já operacionais no armazém
O melhor WMS é aquele que pode ser ligado a todos os sistemas de informação já operacionais no armazém

3. É capaz de se adaptar às operações do armazém e do setor

O melhor WMS é aquele que se adapta a todas as atividades desenvolvidas no armazém. Por exemplo, o Easy WMS da Mecalux abrange a operação de 77 tarefas identificadas como comuns no armazém. As suas funcionalidades abrangem a gestão de todas as áreas e, além disso, existe a possibilidade de uma personalização maior ainda graças aos módulos setoriais do Easy (alimentação, e-commerce, automóvel, farmacêutico e químico, manufaturação, terceirização logística (3PL) e retalho).

No entanto, tal versatilidade pode assustar: como determinar as tarefas que precisamos realizar com o WMS no nosso armazém em concreto? A equipa de consultores do Easy na Mecalux faz um estudo personalizado de cada instalação para selecionar e programar as mais adequadas para cada caso.

4. Serviço de suporte 24/7

Ninguém quer ser “cobaia”, por isso um bom WMS deve contar com uma sólida experiência que o respalde, tal como ocorre com o Easy WMS. Por outro lado, é fundamental considerar o serviço de suporte. Por isso, no Easy existem diferentes níveis de suporte e estão disponíveis numa grande variedade de idiomas, algo perfeito para armazéns localizados em diferentes países.

5. O seu custo é assumível e permite alcançar um ROI aceitável

Evidentemente também temos que falar do custo e do ROI: dele depende a seleção de um bom WMS. No final, convém ponderar o investimento necessário e calcular em que se traduz a melhoria proporcionada pelo WMS em relação às operações realizadas no armazém. Pode acabar saindo muito caro escolher uma solução porque simplesmente é a mais barata, sem ir mais além.

Se quiser ver o que o Easy WMS da Mecalux pode oferecer ao seu armazém, não hesite em entrar em contato conosco: faremos um estudo detalhado do que pode proporcionar à sua empresa.