Erros no WMS: 4 desafios da implementação no armazém

27 Fevereiro 2020

Evitar erros ao instalar um WMS no armazém representa múltiplas vantagens se o projeto for desenvolvido e executado corretamente. O fator-chave para implementá-lo adequadamente não reside somente em fazer uma seleção adequada do software, mas também em gerir o projeto junto ao fornecedor do WMS e envolver o pessoal.

No entanto, a implementação de um software de gestão de armazém não é um processo simples, assim como a provável falta de experiência em processos semelhantes dentro da sua empresa costuma complicá-lo ainda mais. Por isso, no nosso artigo analisamos os erros mais comuns na implementação de um WMS no armazém:

1. Não fazer o estudo em casa

Um mito relacionado à instalação de um WMS é subestimar o trabalho interno que é necessário fazer.

Não há dúvida de que o acompanhamento do fornecedor é fundamental, mas como chefe de armazém ou responsável por logística é necessário fazer a lição de casa: ninguém como você conhece os segredos do armazém e não existe maior erro do que proporcionar informação errada ou pouco precisa ao seu parceiro logístico.

Dica: colaborar com o fornecedor do WMS é essencial

  • Designe a equipa de trabalho adequada: o responsável pelo projeto deve contar com os conhecimentos suficientes acerca dos processos realizados no armazém, mas também acerca da tecnologia a implementar e, sobretudo, ser muito organizado para controlar os avanços do fornecedor.
  • Colabore de forma transparente com o fornecedor: a integridade das informações registadas baseando-se em dados é da responsabilidade do chefe do armazém. Por isso, é preciso prestar atenção especialmente à compilação e atualização de todos os dados referentes aos produtos, unidades de carga, localizações, entre outros.

2. Um erro sobre o WMS é ter expectativas pouco realistas

Para encontrar um bom WMS é necessário identificar aquele que melhor se adapte à forma de trabalhar do armazém e encontrar uma solução cujo investimento encaixe com as possibilidades financeiras da empresa.

Muitas vezes, o Sistema de Gestão de Armazém é escolhido apenas pelo seu preço e, no final, o barato pode sair caro.

Outro erro comum relacionado às falhas nas expectativas é elaborar um calendário de implementação muito otimista ou escolher um momento inadequado da atividade logística para implementar um projeto dessas características.

Dica: especifique as suas necessidades e estabeleça metas e objetivos

  • Escolha de acordo com as funcionalidades e calcule o retorno do investimento: convém detalhar os requisitos operacionais imprescindíveis e avaliar o impacto financeiro em função do ROI do WMS. Não caia no erro de esperar muito, pagando muito pouco.
  • Estabeleça os objetivos que deseja alcançar: é importante conhecer as atuais operações do armazém, porém mais importante ainda é focar naquilo em que você deveria estar a conseguir. Identifique as boas práticas no setor e ambicione chegar à excelência. É fundamental tudo com dados: nesse contexto, medir o KPI do armazém é algo indispensável.
Um grande erro no WMS é escolher o software em função do preço
Um grande erro no WMS é escolher o software em função do preço

3. Vender apenas a parte agradável

É normal sentir entusiasmo por todas as melhorias qualitativas que acompanham a implementação de um WMS. No entanto, convém ter cautela e não transmitir ideias erradas à equipa: começar a trabalhar com um Sistema de Gestão de Armazém representa mudanças operacionais profundas.

Dica: faça com que toda a equipa esteja ciente que a colaboração de todos é necessária

  • Reserve tempo suficiente para a formação /strong>: esse ponto deve ocupar um lugar de destaque no plano de implementação do WMS, especialmente quando também forem instalados dispositivos como terminais de radiofrequência (se o armazém ainda trabalhava com documentação em papel) ou sistemas de picking por voz, entre outros.
  • Prepare os seus operadores para a mudança: a nova organização após a implementação do software pode causar uma certa inquietação no pessoal. Embora um sistema de gestão de armazém como o Easy WMS tenha sido desenhado de forma intuitiva, é preciso considerar que a facilidade de incorporar os novos métodos também depende da formação e experiência dos trabalhadores.

4. Um erro comum na instalação do WMS é ser impaciente

Os projetos de implementação de um WMS duram meses. É algo normal: é preciso adaptar as funcionalidades, integrá-lo nos demais sistemas utilizados na empresa e testá-lo no próprio armazém. Ao longo do caminho irão surgir obstáculos e há muitas coisas em jogo.

Dica: dê tempo ao processo e continue a trabalhar

Se estiver à procura de um fornecedor do Sistema de Gestão de Armazém com uma sólida experiência que o respalde, permaneça aqui e solicite uma demonstração do nosso Easy WMS. Um especialista da Mecalux irá elaborar um plano adaptado para o seu armazém e irá acompanhá-lo durante todo o processo de implementação.