Tote picking speeds up order preparation

‘Pick-to-tote’: rapidez preparando pedidos diretamente em contentores

15 Setembro 2022

O sistema de preparação de pedidos pick-to-tote é uma forma de agilizar o picking e reduzir erros. Como conseguimos? Graças à redução do número de movimentos efetuado por um operador para completar um pedido.

As mudanças ocorridas no mercado, tais como o auge da logística e-commerce, fizeram com que uma infinidade de empresas transforme os seus processos logísticos com a finalidade de ser mais eficiente. O pick-to-tote é uma solução capaz de acelerar o picking para garantir o envio da mercadoria aos clientes no menor tempo possível.

Através deste artigo veremos em que consiste o critério pick-to-tote e o tipo de empresas que podem se beneficiar especialmente desse método de trabalho.

O que é o ‘pick-to-tote’

O pick-to-tote consiste em extrair os artigos de uma estante ou de uma caixa e depositá-los num contentor de plástico (nesse contentor vão sendo agrupados os artigos que compõem um pedido). Depois, com a ajuda de transportadores para caixas ou de um carro, esse contentor é transferido para a área de consolidação e, uma vez nela, é comprovado se estão todos os produtos solicitados pelo cliente. Finalmente, os produtos são embalados, etiquetados e expedidos.

O contentor utilizado nesse sistema é um tote. Trata-se de uma caixa de plástico suficientemente pequena para ser levantada com as mãos e movida pelo armazém com facilidade (geralmente, através de transportadores para caixas).

O pick-to-tote é compatível com o sistema de preparação de pedidos “produto ao homem” (também conhecido como 'goods-to-person'): os operadores permanecem nas estações de picking aguardando a deslocação da mercadoria até eles (através um miniload, por exemplo). Em seguida, é feito o pick-to-tote extraindo os artigos para serem classificados em contentores.

Esse método de trabalho é particularmente útil em empresas que gerem artigos de pequenas dimensões (como o setor da saúde e farmacêutico, peças de reposição ou distribuição), porque no interior de cada contentor pode ser colocada uma infinidade de referências de tamanho pequeno.

Também é habitual em armazéns de empresas com uma preparação de pedidos massiva. Ao evitar as deslocações dos operadores pelo armazém e reduzir o número de movimentos, os operadores podem completar mais pedidos.

Uma alternativa ao pick-to-tote é o pick-to-carton, que utiliza caixas de papelão em vez de contentores de plástico. A diferença é que essa mesma caixa é enviada aos clientes com os produtos no seu interior. Portanto, só é necessário fecha-la e etiquetá-la uma vez finalizado o pedido.

O ‘pick-to-carton’ consiste em preparar os pedidos diretamente nas caixas de papelão que serão entregues aos clientes
O ‘pick-to-carton’ consiste em preparar os pedidos diretamente nas caixas de papelão que serão entregues aos clientes

Soluções para um ‘pick-to-tote’ mais eficiente

Os operadores são os encarregados de fazer pick-to-tote, classificando a mercadoria em caixas ou contentores. Por isso, o chefe de armazém deve procurar soluções que facilitem o pick-to-tote, tais como as seguintes:

“Produto ao homem”

Como já mencionamos, o pick-to-tote completa a preparação de pedidos de acordo com o critério “produto ao homem”.

Esse método de trabalho elimina os trajetos dos operadores pelo armazém no momento de localizar as referências que compõem os pedidos. Como resultado, os operadores podem-se concentrar em fazer pick-to-tote, ou seja, extrair os artigos das caixas recebidas do armazém e classificá-los em contentores.

O critério “produto ao homem” é frequente em armazéns automáticos para caixas, onde um transelevador para caixas ou miniload abastece as estações de picking com a mercadoria necessária para compor os pedidos. Também é assim no Sistema Shuttle, com transportadores para caixas e elevadores que transferem as caixas aos postos de trabalho para que os operadores completem os pedidos.

As estações de picking onde é feito o pick-to-tote costumam ser formadas por transportadores em forma de U que aproximam as caixas dos operadores. Nesse momento os operadores extraem os artigos para distribuí-los em contentores localizados debaixo dos transportadores, atrás ou em alguma lateral (podem estar em carros, em transportadores de caixas ou em estantes de picking).

Na preparação de pedidos “produto ao homem”, os operadores permanecem à espera de receber a mercadoria
Na preparação de pedidos “produto ao homem”, os operadores permanecem à espera de receber a mercadoria

Dispositivos de luz

Embora a automatização seja cada vez maior, os operadores continuam a desempenhar um papel fundamental na preparação de pedidos. Por isso, qualquer melhoria que possa facilitar o seu trabalho resultará numa maior agilidade e num aumento da produtividade.

Um complemento habitual nas estratégias pick-to-tote são os sistemas de auxílio por luz. Trata-se de dispositivos que, quando são ativados, acendem uma luz e um número. A luz ajuda o operador a identificar a caixa da qual deve extrair ou depositar a mercadoria. O número, por sua vez, indica a quantidade de artigos que devem ser extraídos ou colocados em cada localização. Também há um botão para confirmar cada operação.

Os dispositivos de luz mostram ao operador a mercadoria que deve ser extraída de cada caixa, assim como a quantidade. Através dessas indicações, o operador pode fazer pick-to-tote com maior rapidez e sem cometer erros.

Esses dispositivos estabelecem comunicação com o Sistema de Gestão de Armazém (como o Easy WMS da Mecalux) para dirigir e otimizar a preparação de pedidos.

Os dispositivos luminosos agilizam o ‘pick-to-tote’, uma vez que mostram ao operador de modo visual como classificar os produtos que compõem cada pedido
Os dispositivos luminosos agilizam o ‘pick-to-tote’, uma vez que mostram ao operador de modo visual como classificar os produtos que compõem cada pedido

Picking por voz

É uma solução que, da mesma forma que os dispositivos de luz, auxilia os operadores do armazém a fazerem o pick-to-tote. Nesse caso, o colaborador recebe instruções verbais que o operador ouve no seu auricular.

Para pôr em prática o picking por voz, o operador utiliza auriculares e um microfone, além de um dispositivo de controle (do tamanho de um telemóvel) colocado na cintura ou no bolso.

A maior vantagem dessa solução é que dá maior liberdade de movimentos ao colaborador para fazer o pick-to-tote. Também exige um programa de gestão de armazém para organizar a operação e transmitir as informações aos operadores.

Através do picking por voz são enviadas instruções verbais ao operador sobre como fazer ‘pick-to-tote’
Através do picking por voz são enviadas instruções verbais ao operador sobre como fazer ‘pick-to-tote’

Um picking mais ágil

O pick-to-tote é um método de trabalho pensado especificamente para agilizar a preparação de pedidos compostos por artigos de pequenas dimensões. Os operadores executam os mínimos movimentos possíveis: extrair os artigos de uma caixa e colocá-los num contentor. Ao ter todos os artigos nesse mesmo contentor, a sua posterior consolidação e expedição é muito mais rápida.

A Mecalux tem uma vasta trajetória desenvolvendo soluções destinadas a potencializar o picking. Entre em contato connosco para obter informações sobre como aumentar a produtividade na preparação de pedidos com artigos pequenos.