ROI do WMS: um guia para justificar sua adoção

01 Março 2020

O ROI do WMS, Retorno do Investimento, é o que justifica a implementação de WMS no armazém, porém, identificar a necessidade de instalar um Sistema de Gestão de Armazém pode ser fruto da intuição para alguns gerentes de armazém ou responsáveis pela logística da empresa. No entanto, uma decisão tão importante não deve ser tomada baseando-se simplesmente em impressões ou problemas isolados nas operações do armazém.

O Retorno do Investimento (ROI), nesse sentido, é importante para responder a questões como: qual o investimento exigido pelo WMS? Em quanto tempo o recuperaremos? Quais são os benefícios proporcionados pelo novo sistema?

No nosso artigo, detalhamos como chegar ao cálculo do ROI do WMS em três etapas:

1. Definir os problemas do armazém

São muitas as vantagens do uso de um Sistema de Gestão de Armazém, uma vez que este software está preparado para lidar com os desafios habituais que as instalações de armazenagem enfrentam. Atualmente, os desafios concentram-se nas seguintes áreas:

  • A rastreabilidade e precisão do inventário do armazém: excesso de mercadoria, deficiências na gestão das localizações, referências desaparecidas, entre outros.
  • A gestão dos trabalhadores: distribuição desigual das tarefas, rotas de picking erradas, excesso de tempo investido em deslocações e afins.
  • A otimização dos recursos nas instalações: estantes subutilizadas, espaço de armazenagem mal aproveitado, baixo desempenho dos equipamentos de movimentação, etc.
  • A qualidade do nível de serviço proporcionado ao cliente: erros na preparação de pedidos, atrasos nos envios e assim por diante.
  • A gestão da informação e a sua análise: falta de dados confiáveis dificultando o cálculo e monitoração do KPI do armazém.

Em geral, a pessoa encarregada do armazém será a mais indicada para apontar os obstáculos que complicam a operação global. No entanto, essa tarefa de pesquisa é mais eficaz se for realizada junto a todos os atores envolvidos no dia a dia da instalação, pois o trabalho em equipa é parte fundamental para melhorar a produtividade do armazém.

2. Estimar a economia que a implantação do WMS representará

Com os pontos de melhoria localizados, é hora de avaliar a economia de custos alcançada ao instalar um WMS no armazém. Isso ajudará a estabelecer o ROI do WMS. A principal virtude do sistema de gestão de armazém é que permite fazer mais com menos recursos, ou seja, elevar a produtividade global nas seguintes áreas:

  • Redução do trabalho e equipamentos para armazenagem, picking e expedição: um software como o Easy WMS permite acelerar as tarefas de picking e a preparação de pedidos. Seguindo essa mesma linha poderemos ter um ótimo aproveitamento do espaço de armazenagem.
  • Economia na entrada de dados: a gestão das informações está automatizada, por isso este tempo poderá ser dedicado a outros processos produtivos.
  • Economia com redução de erros nos pedidos: o nível de serviço melhora exponencialmente, uma vez que o WMS permite atingir uma precisão de 99%.
  • Menor tempo na gestão de inventário: é difícil reduzir o nível de stock com garantias se não tivermos dados exatos. Com o WMS é possível conseguir uma correspondência entre o que o sistema reflete e o que existe no armazém.

Uma vez que chegamos a este ponto fica mais ou menos claro quanto dinheiro e tempo poderemos economizar com o WMS adequado. O passo seguinte será ver a relação entre quanto será economizado e o investimento necessário para implantar o novo sistema.

ROI do WMS: a economia nas operações de picking faz parte do cálculo final do ROI
ROI do WMS: a economia nas operações de picking faz parte do cálculo final do ROI

3. Calcular o ROI do WMS

Tendo como base a economia estimada, criaremos o que denominamos como o ROI do WMS. Isso irá a permitir comparar o benefício obtido em relação ao investimento realizado para assim poder estimar quanto tempo será necessário para recuperar o custo e, posteriormente, começar a ter lucro.

Para isso, é preciso saber se o investimento necessário para implementar o sistema de gestão de armazém. Podemos dizer de forma breve que o preço do software poderá depender de:

  • A opção de implantação do software escolhida, se for on-premise ou SaaS.
  • O número de licenças necessárias para operar em função do número de trabalhadores.
  • O hardware, ou seja, dispositivos adicionais como servidores se for on-premise, assim como se forem incluídos sistemas como terminais de radiofrequência ou de picking por voz.
  • Serviços adicionais tal como o suporte técnico remoto 24 horas.

Se estiver a pensar na possibilidade de implantar um sistema de gestão de armazém no seu armazém e precisa calcular o Retorno do Investimento ou ROI do WMS, não hesite em entrar em contato conosco. Analisaremos o seu caso detalhadamente e faremos um projeto de acordo com os requisitos da sua instalação de armazenagem.