Um armazém frigorífico é uma instalação logística que utiliza o frio para preservar as mercadorias

Os armazéns frigoríficos: projeto e automatização

01 Setembro 2021

Os armazéns frigoríficos automáticos são uma solução cada vez mais habitual em logística. Utilizar o frio para armazenar produtos no longo prazo não é uma técnica inventada recentemente, pois já era praticada na Idade Média. Graças à temperatura controlada, a mercadoria conserva qualidade e propriedades, prolongando o ciclo de vida dos produtos existentes no armazém. 

O novo ritmo de vida reforçou, ainda mais, a indústria da logística do frio. Segundo um relatório da consultora Markets&Markets, o setor industrial da alimentação congelada terá um crescimento anual de 5,14% durante os próximos três anos, atingindo um volume de negócio global de mais de 283 bilhões de dólares em 2023

Através deste artigo explicamos como funciona um armazém frigorífico, o seu layout e como teve que adaptar aos novos desafios logísticos. Não é à toa que muitas empresas decidiram implantar soluções automáticas diante da dificuldade que representa operar em condições de até -30 ºC. 

O que é um armazém frigorífico?

Um armazém frigorífico é uma instalação destinada ao armazenagem, abastecimento, preparação e expedição de produtos a baixa temperatura. Trata-se de um tipo de instalação formada por sistemas de armazenagem, equipamentos de movimentação, assim como outros elementos que fazem parte da sua operação, como transportadores, salas limpas, portas SAS (Security Airlock System), etc.

Os armazéns frigoríficos podem ser classificados de acordo com os seus sistemas de armazenagem (automáticos ou manuais) ou com a sua estrutura (autoportantes ou não). No entanto, a classificação mais habitual depende da regulação de temperatura existente na instalação, que distingue entre: 

  • De refrigeração: armazéns com uma temperatura controlada que se situa entre 0 e 10 ºC. São utilizadas no âmbito da alimentação (láteos, embutidos, entre outros), na indústria farmacêutica ou no setor da saúde. 
  • De congelamento: câmaras frigoríficas que mantêm uma temperatura controlada que pode passar de -30 ºC para 0 ºC. São especialmente comuns na indústria dos alimentos congelados. 

É necessário considerar que esse controlo constante de temperatura, tanto durante quanto durante o recebimento, a preparação e a expedição de pedidos, representa um aumento significativo do gasto energético da instalação, o que encarece o processo logístico de cada produto.

Uma exposição prolongada ao frio pode ser prejudicial para a saúde dos operadores
Uma exposição prolongada ao frio pode ser prejudicial para a saúde dos operadores

A este fator acrescenta-se a complexidade das operações manuais: a -30 ºC a segurança dos operadores pode ser afetada caso se exponham durante longos períodos de tempo ao frio.  

Além disso, ao armazenar habitualmente produtos perecíveis, farmacêuticos ou alimentícios, é muito comum que a instalação tenha um sistema que garanta a rastreabilidade em tempo real da mercadoria. 

Como é projetado um armazém frigorífico?

A principal particularidade de um armazém frigorífico é o uso da temperatura controlada para prolongar o ciclo de vida útil da mercadoria. É por isso que a cadeia de abastecimento deve contemplar mecanismos para a conservação do frio em todas as operações. Por exemplo, é inútil ter um armazém frigorífico com a última tecnologia se os cais de carga não tiverem garantias de conservação da temperatura. 

O projeto de um armazém frigorífico deve basear-se nas especificidades do negócio, entre as quais destacam-se:

Qualquer instalação frigorífica deve incluir sistemas de armazenagem - manuais ou automáticos - que estejam adaptados às condições de baixa temperatura. Além das prateleiras, a própria estrutura do armazém também deve estar preparada para conservar o frio dentro das próprias câmaras. Essa é a principal razão pelo qual muitas empresas apostam em armazéns autoportantes, onde as prateleiras formam a própria estrutura do armazém, permitindo otimizar a capacidade de armazenagem. 

Esses armazéns também devem ter portas frigoríficas adaptadas à temperatura de trabalho da instalação. Muitas vezes, essas portas fazem parte de um SAS (Security Airlock System), sistema que possui uma pré-câmara com duas portas rápidas que nunca estão abertas ao mesmo tempo, o que evita as mudanças bruscas de temperatura no interior. 

Os armazéns com temperatura regulada também exigem um plenum ou câmara na sua parte superior, assim como tubos de circulação de ar, evaporadores e um corredor elevado isolado para a manutenção dessas estruturas. 

No caso dos equipamentos de movimentação, podem ser manuais ou automáticos. E no caso da utilização de empilhadores, estes deverão ser necessariamente elétricos ao operarem numa instalação fechada.

Os armazéns frigoríficos automáticos

A finalidade de um armazém frigorífico automático é agilizar os processos e aumentar a segurança, tanto dos operadores quanto da mercadoria. Para automatizar um armazém devem ser instalados equipamentos de movimentação automatizados, como transelevadores para paletes ou para caixas (miniloads). Esses sistemas de armazenagem costumam estar alimentados por transportadores, que aceleram o fluxo das mercadorias e evitam que os operadores movam o stock em condições ambientais desfavoráveis.

Também pode-se implementar um carro Pallet Shuttle junto a um transelevador para compactar ainda mais a mercadoria. Embora seja recomendável utilizar o Pallet Shuttle com empilhadores em câmaras com menor volume de pedidos. 

Automatizar os armazéns frigoríficos com sistemas como o Pallet Shuttle é a melhor solução para conservar a produtividade nesses contextos
Automatizar os armazéns frigoríficos com sistemas como o Pallet Shuttle é a melhor solução para conservar a produtividade nesses contextos

Até agora descrevemos soluções para armazenar a mercadoria, mas é possível automatizar a preparação de pedidos? Ferramentas como os braços robóticos são perfeitas para não expor os operadores ao frio e, simultaneamente, garantir a máxima produtividade na preparação de pedidos. Esse é o caso, por exemplo, da solução implantada pela Mecalux no armazém do operador logístico Havi Logistics.

Todos esses elementos automatizados que especificamos não poderiam operar com segurança e eficácia sem um Posto de Inspeção de Paletes que garante que cada volume que entra no armazém cumpra os requisitos exigidos. A sua função é verificar o peso da carga, o arqueamento e o estado da palete, entre outras coisas.

Vantagens de automatizar um armazém frigorífico

Com a implantação dos sistemas de armazenagem e equipamentos de movimentação automáticos, as empresas com câmaras frigoríficas conseguirão:

  • Maior produtividade: em ambientes de congelamento, apenas a automatização garante uma alta frequência de ciclos de entrada e saída, pois a exposição excessiva dos operadores a essas temperaturas pode ser prejudicial para a sua saúde. 
  • Picking mais eficiente: a implantação de sistemas de picking automático ou semiautomático - como o voice-picking ou o pick-to-light - reduz o tempo dos operadores dentro da câmara frigorífica, otimizando as rotas de picking e proporcionando uma preparação de pedidos mais eficiente.
  • Aumento da segurança e higiene: as câmaras frigoríficas automáticas zelam pela segurança tanto dos produtos, reduzindo erros na sua gestão, quanto dos operadores, que não estão expostos a condições ambientais extremas. Além disso, a automação garante a higiene em todos os processos logísticos, um fator-chave em setores como o da alimentação ou farmacêutico. 
  • Economia em custos logísticos: a energia é o bem mais importante nas câmaras frigoríficas. As soluções automáticas maximizam o volume dos armazéns, pelo qual o consumo de energia por cada palete é mais baixo.
  • A otimização do espaço de armazenagem: soluções como o Pallet Shuttle ajudam a compactar o espaço de armazenagem eliminando os corredores no armazém.

Com essas vantagens, e num contexto onde os clientes exigem uma maior agilidade nos envios, automatizar é indispensável para aumentar a frequência dos ciclos combinados de entrada e saída do armazém e, sobretudo, para maximizar os benefícios da empresa. 

Agilizar o fluxo de mercadoria nos armazéns a baixas temperaturas é crucial devido ao elevado gasto energético

Agilizar o fluxo de mercadoria nos armazéns a baixas temperaturas é crucial devido ao elevado gasto energético

Eis dois exemplos de empresas que optaram por automatizar o seu armazém frigorífico: 

  • Congelados Navarra: A Mecalux desenvolveu um centro logístico para a Congelados Navarra, uma das empresas líderes europeias na fabricação e comercialização de legumes e verduras ultracongeladas. Com essa instalação, que conta com tecnologia de última geração para armazenagem refrigerado, a empresa já tem disponível capacidade para quase 150.000 paletes.
  • La Piamontesa: o armazém frigorífico autoportante dessa empresa se consolidou como uma referência em sistemas de armazenagem automáticos de frio na Argentina. Esse fabricante de embutidos incorporou o sistema Pallet Shuttle automático para aumentar a produtividade das suas câmaras refrigeradas e minimizar o consumo energético.

Eficiência e otimização para o armazém frigorífico 

O novo ritmo de vida, onde cada vez se consome mais alimento congelado, incentivou o interesse pelos armazéns frigoríficos. No entanto, não devemos esquecer que a armazenagem a baixas temperaturas exige um controlo exaustivo no que se refere à segurança do produto em todos os seus processos, visando garantir a rastreabilidade em tempo real ao longo de todos os processos do armazém. 

Se além desse requisito considerarmos o impacto das elevadas despesas logísticas que envolve operar a baixas temperaturas numa instalação de armazenagem, as empresas proprietárias desses centros logísticos devem considerar soluções que garantam a eficiência e a otimização do espaço de armazenagem.

A Mecalux tem mais de 50 anos de experiência assessorando e implantando soluções manuais e automáticas em armazéns frigoríficos. Não hesite em consultar-nos, teremos imenso prazer em assessorá-lo para identificar a melhor solução que permita multiplicar a produtividade na sua instalação.