Sistemas para proteger a cadeia de frio do armazém

01 Março 2021

A quebra da cadeia de frio num armazém de produtos refrigerados ou congelados é um erro imperdoável que um gestor logístico não pode cometer. No entanto, evitar essa possibilidade não é uma tarefa fácil. Garantir que a mercadoria se mantenha a todo o momento dentro de uma faixa de temperatura muito rigorosa é um autêntico desafio.

Para facilitar a preservação da cadeia de frio dentro do armazém contamos com a ajuda de uma série de sistemas automáticos e manuais que contribuem para a correta conservação dos produtos alimentícios, farmacêuticos ou químicos. Conheça quais são e os desafios que poderá superar com eles.

Desafios na proteção da cadeia de frio no armazém

Para uma adequada gestão da cadeia de frio é fundamental não perder de vista os seguintes objetivos:

1. Aproveitar ao máximo o espaço disponível nas câmaras

Trata-se de maximizar a capacidade de armazenagem da câmara, pois isso levará a uma maior eficiência energética e, consequentemente, a margens de rentabilidade mais altas.

As estantes compactas e os sistemas Movirack de bases móveis serão os melhores aliados para armazenar grandes volumes de mercadoria em poucos metros quadrados.

Comparativa de capacidade de armazenamento entre estantes convencionais e estantes móveis, muito utilizadas em câmaras frias.
Comparativa de capacidade de armazenamento entre estantes convencionais e estantes móveis, muito utilizadas em câmaras frias.

A ilustração acima mostra as vantagens do sistema de estantes com bases móveis Movirack em relação a uma convencional. A instalação das estantes compactas desse tipo permite obter mais do que o dobro de capacidade de armazenamento graças à economia do espaço destinado a corredores.

2. Minimizar as operações manuais necessárias dentro das câmaras

Limitar a presença dos operadores no interior das câmaras. O acesso deve ocorrer só quando for imprescindível. Essa é a melhor abordagem para impedir que o frio escape e prevenir riscos ocupacionais e falhas humanas.

3. Controlar a rastreabilidade do produto

É estabelecida a generalização do inventário permanente e o controle constante dos produtos armazenados para certificar que são expedidos no seu estado de conservação adequado.

Garantir a rastreabilidade das referências ao consumidor é possível graças a um Sistema de Gestão de Armazéns como o WMS da Mecalux, que automatiza os fluxos de informação em tempo real.

Sistemas para proteger a cadeia de frio dentro do armazém

Se seu armazém for especializado em produtos refrigerados ou congelados, é vital incorporar tecnologias para proteger a cadeia de frio, como as seguintes:

1. Instalações automatizadas

Em ambientes de baixas temperaturas, a qualidade e a produtividade do trabalho humano se ressentem. Por isso, é conveniente automatizar a maioria dos processos de um armazém frigorífico. Dessa forma, os riscos de erros ou omissões que provocam a quebra da cadeia de frio serão menores.

Dependendo do número de referências manuseadas, é possível escolher entre diferentes modalidades: com estantes de profundidade simples ou dupla, ou incorporando o Pallet Shuttle aos transelevadores ou lançadeiras.

2. SAS (Security Airlock System)

Um SAS (Security Airlock System) é uma antessala com duas portas localizadas no acesso de uma câmara de congelamento. Essas portas nunca devem ser abertas de forma simultânea.

O SAS evita que a mercadoria fique submetida a mudanças bruscas de temperatura, assim como mantém afastada a possibilidade de condensação, além de minimizar o frio que escapa da câmara.

3. Áreas de pré-carga nas câmaras de congelação

Paralelamente aos SAS, outra boa solução para proteger a cadeia de frio é fazer a pré-carga dos produtos em ambientes com temperatura controlada.

Com esse sistema, a mercadoria sai das câmaras de congelação por meio de transportadores automáticos (de rolos ou de correntes) que se encarregam de transferi-la, depois de ter passado pelo SAS, para a área de pré-carga, onde ficam à disposição dos operadores.

4. Picking automático

Automatizar o picking nas câmaras de congelação é uma boa prática fundamental para preservar a cadeia de frio. O picking com robôs controlados por um WMS simplifica a tarefa para os operadores, de forma que estes devem apenas retirar o plástico das paletes para que as máquinas possam agir.

Caso tenha que optar por um sistema de picking manual, é conveniente equipar os trabalhadores com um sistema de picking por voz para que fiquem com as mãos livres e se possam concentrar unicamente no manuseio dos produtos.

Devido aos sistemas para proteger a cadeia de frio, os gestores do armazém conseguem uma excelente utilização do espaço, um alto grau de segurança nas operações e um considerável aumento da produtividade e de retorno do investimento.

Quer saber como outros o conseguiram? Consulte nossos casos de sucesso na implementação de armazéns refrigerados.