Comparação entre sistemas de armazenagem compactos

20 Abril 2021

No momento de escolher estantes industriais para armazenar as paletes, existem duas grandes tipologias: sistemas convencionais e sistemas de armazenagem compactos. Em função das características das nossas mercadorias e de operação da instalação, será prioritária a acessibilidade de cada palete ou o aproveitamento do espaço. Se o objetivo for este último, com os sistemas de armazenagem compactos a capacidade de armazenagem conseguida será maior.

No entanto, na categoria de armazenagem compacta encontramos uma série de subsistemas que apresentam diferentes características. Os principais sistemas compactos são:

Então, quais são os principais critérios a considerar para selecionar um sistema ou outro?

A profundidade dos canais diferencia-se em função dos distintos sistemas de armazenagem compactos
A profundidade dos canais diferencia-se em função dos distintos sistemas de armazenagem compactos

Sistemas de armazenagem compactos: critérios para comparar os diferentes tipos

  • Número de referências: em linhas gerais, os sistemas compactos são ideais quando houver muitos paletes de uma mesma referência.
  • Profundidade dos corredores ou canais: cada corredor ou nível de corredor armazena paletes de uma única referência, por isso a capacidade vai depender da profundidade de armazenamento que permita e dos paletes que houver por cada referência.
  • Rotatividade de mercadorias: o nível de rotatividade (A-B-C) também vai ajudar a definir a estante mais adequada para cada tipo de mercadoria.
  • Fluxos FIFO ou LIFO: geralmente os sistemas compactos trabalham com FIFO (o primeiro que entra, o primeiro que sai), mas há exceções.
  • Produtividade: apesar de serem sistemas habitualmente menos flexíveis do que as estantes para paletes convencionais, podem ser comparados em função da agilidade e operacionalidade que permitem.
  • Nível de segurança no momento de operar.
  • Investimento inicial necessário e ROI estimado.

Comparação entre sistemas de armazenagem compactos

Vamos detalhar as características dos principais sistemas compactos observando os detalhes de cada um dos critérios anteriores:

Em função do número de referências aceites

O número de paletes por referência vai determinar a conveniência de um sistema ou outro. Alguns sistemas aceitam uma maior variedade de referências do que outros.

Número de referências por sistema
Estantes compactas Estantes Push-backPallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
Baixo, cada corredor só aceita uma referência Médio/Alto, cada canal aceita uma referência, mas se num módulo houver cinco níveis, multiplica-se por cinco Médio, cada canal aceita uma referência, mas recomenda-se incluir no mínimo 8 paletes em profundidade Alta, uma vez que permite acesso direto às referências (uma vez aberto o corredor) Média/Alta, cada canal aceita uma referência, mas se em um módulo houver cinco níveis, multiplica-se por cinco

Sistemas de acordo com a profundidade dos corredores ou canais

Cada corredor das estantes armazena paletes de uma mesma referência, por isso a capacidade é determinada pela profundidade que os canais podem atingir.

Profundidade do canal por sistema
Estantes compactas Estantes Push-back Pallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
Média ou pouca, não deveria superar os 8/10 paletes em profundidade Pouca, depende da utilização de carros ou rolos, mas pode estar limitado a 4 paletes em profundidade Muita, aceita mais de 40 paletes em profundidade Está a meio caminho entre a compactação e os sistemas convencionais, por isso costumam ser de profundidade simples Muita, aceita mais de 20 m de profundidade

Estantes recomendadas em relação à rotatividade das mercadorias

Existem certos padrões que nos indicam que alguns sistemas são mais recomendáveis para armazenar mercadorias de alta rotatividade (A), nível de rotatividade médio (B) ou de baixa rotatividade (C). De forma orientativa podemos distinguir:

Tipo de rotatividade recomendada por sistema
Estantes compactas Estantes Push-back Pallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
Alta rotatividade (A) Rotatividade média (B) e alta (A) Alta rotatividade (A) Média (B) e baixa rotatividade (C) Alta rotatividade (A)

Comparação de acordo com sua compatibilidade com fluxos FIFO ou LIFO

A ordem seguida pelos fluxos de mercadorias e pelo movimento do stock é um ponto fundamental para definir o tipo de sistema que é compatível com nossa forma de operar no armazém. Nesse sentido, encontramos as seguintes opções:

Possibilidade de operar com FIFO ou LIFO por sistema
Estantes compactas Estantes Push-back Pallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
FIFO: drive-in LIFO: drive-through LIFO Permite operar com FIFO e LIFO (é mais comum com LIFO) Permite operar com FIFO e LIFO FIFO

Comparação de sistemas em função da produtividade que podem conseguir

Em qualquer armazém existe um delicado equilíbrio entre a capacidade de armazenagem e a operacionalidade da instalação. No caso das estantes compactas, a profundidade dos canais e o número e tipo de operações a realizar definem quanto é produtivo cada sistema:

Produtividade por sistema
Estantes compactas Push-back Pallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
Baixa, sobretudo porque o empilhador deve ser colocado no canal Alta, a manobra é direta uma vez que se pega a palete na primeira posição Média/Alta, se for preciso mudar o carro de nível Média/Baixa, uma vez que é preciso abrir corredores cada vez que for necessário aceder uma referência. Vai depender da gestão das localizações Alta, os empilhadores não devem se deslocar no interior dos canais

Comparação em relação à segurança das operações

A segurança é outro aspecto importante no momento de optar por um sistema ou outro. Dependendo das características da estante e das operações relacionadas ao seu trabalho, se limita mais ou menos o risco de acidentes:

Segurança por sistema
Estantes compactas Push-back Pallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
Baixa, ao depositar as máquinas nos canais aumenta o risco de impacto Alta Alta Alta, ao incluir sistemas de detecção e paragem automática Alta

Sistemas comparados em função da rentabilidade e do ROI

Para avaliar a conveniência económica de uma solução ou outra é preciso considerar, além do investimento inicial necessário, o impacto que o sistema vai ter nos custos operacionais e o tempo de recuperação do investimento estimado (ROI).

Por exemplo, é comum que as soluções mais avançadas exijam um maior investimento inicial, mas, por outro lado, o aumento da produtividade e a redução associada dos custos fazem com que ao longo do tempo o retorno do investimento seja maior.

Estantes compactas Push-back Pallet Shuttle Estantes móveis, Movirack Estantes dinâmicas
O investimento inicial é menor, mas o ROI será mais baixo no longo prazo. Apesar de as estantes serem mais económicas, é preciso contemplar os equipamentos e operadores necessários O investimento inicial é mais alto, mas exige menos equipamentos de movimentação do que os compactos O investimento necessário é médio, uma vez que exige a aquisição de sistemas automáticos. No entanto, proporciona um alto desempenho Permite conseguir o ROI no médio prazo.
O investimento inicial é médio. Permite economizar superfície de armazenamento de uma forma considerável
Recupera-se o investimento no médio prazo.
O investimento inicial é alto. Funciona com menos equipamentos, mas exige mais superfície de armazenagem

Conclusão: como escolher?

No entanto, antes de decidir sobre o tipo de estante compacta ou qualquer outra, convém fazer um exercício prévio de cálculo das paletes que poderiam ser armazenados com cada opção, considerando a superfície disponível no armazém e os equipamentos de movimentação.

Se quiser que um de nossos especialistas o assessore de forma detalhada, não hesite em entrar em contato conosco, poderemos ajudá-lo a encontrar a solução que melhor se adapte ao seu armazém.