A instalação de transelevadores é um exemplo de automação de processos industriais em logística

O crescimento da automatização de processos industriais

17 Agosto 2020

A automatização de processos industriais é definida como a transferência das funções executadas por um operador em um sistema eletrónico programável. É desenvolvida em duas vertentes:

  • •Substitui o trabalho manual do operador nas tarefas mais repetitivas ou de maior dificuldade aplicando diferentes tecnologias.
  • • Melhora a qualidade do serviço ou do produto final e reduz os custos do processo, algo que geralmente consegue-se auxiliando o trabalhador.

A automatização de processos industriais no âmbito da armazenagem nasce como consequência da elevada pressão exercida pelos prazos de entrega, cada vez mais apertados (em grande parte devido à relevância adquirida pela logística para e-commerce) e o aumento global das vendas (elevam a necessidade de otimizar o espaço de armazenagem).

Dessa forma, quais são as tendências que definem o cenário na automatização de processos industriais logísticos?

Cenário e perspetivas da automatização de processos industriais em logística

- A presença dos robôs nos armazéns dispara o seu crescimento

De acordo com os dados da consultora norte-americana ABI Research, até quatro milhões de robôs e máquinas estão a operar em mais de 50.000 armazéns em todo o mundo em 2025, enquanto em 2018 a cifra aplicada à robótica era de apenas 4.000. Isso inclui uma grande variedade de dispositivos como vimos no nosso artigo sobre armazéns robotizados.

No entanto, atualmente as máquinas de maior implantação são aquelas pensadas para atender às tarefas de deslocação de cargas entre as diferentes áreas do armazém ou interligando instalações.

Nesse sentido, os transelevadores para paletes ou os transportadores para paletes são a tecnologia mais comum no setor. Ao avaliar esses sistemas as empresas priorizam a durabilidade, a confiabilidade e o tempo das operações, mas sem esquecer o custo, o retorno do investimento (ROI) que pode ser conseguido e as opções de manutenção.

- O caminho para a automatização de processos industriais começa com dispositivos modestos

Às vezes, quando falamos de automatização de processos industriais em logística pode parecer que nos referimos apenas às instalações que operam sob um modelo lights-out, ou seja, que podem funcionar com a mínima intervenção humana (“com as luzes apagadas”). É verdade que esses armazéns inteligentes são grandes exemplos, mas é também um facto que existem diferentes níveis de automatização no momento de modernizar o armazém.

É aí que está o fator-chave. O ponto de partida para a automatização de processos industriais logísticos geralmente situa-se em projetos modestos. Estes procuram melhorar a produtividade do armazém dotando os operadores de dispositivos automáticos que os auxiliem nas suas tarefas. Vejamos algumas soluções nesta linha:

  • Dispositivos de auxílio ao picking, tais como o voice picking ou o pick to light: além de acelerarem o processo também melhoram a precisão na preparação de pedidos.
  • Pallet Shuttle: trata-se de um carro motorizado pensado para trabalhar em armazéns com estantes compactas. O carro substitui o operador nas manobras de entrada e saída de paletes dentro do canal de armazenagem.
  • Sistema de gestão de armazéns: existem tantas variedades de funcionalidades quanto de preços de WMS. Por isso, é possível encontrar software de gestão de armazén simples e acessível que, talvez, seja o suficiente para começar a automatizar um armazém simples. O Easy Basic da Mecalux é a prova disso.
O Pallet Shuttle auxilia o operador nas tarefas de extração de cargas automatizando parte do processo
O Pallet Shuttle auxilia o operador nas tarefas de extração de cargas automatizando parte do processo

- Fazer uma análise correta das necessidades é essencial para o sucesso da automatização de processos industriais em logística

A condição para que um projeto de automatização de processos industriais em logística chegue a bom termo está em detetar corretamente as necessidades e avaliar o desempenho dos equipamentos que serão instalados para satisfazer tais necessidades. Como consegui-lo? Recorrendo aos dados.

Os armazéns atuais contam com sistemas que se encarregam de compilar informação: terminais de radiofrequência, ERP, sistemas de gestão do armazém, Labor Management Systems que monitoram os empregados, o programa de manutenção dos equipamentos, entre outros. A forma para determinar os processos a automatizar é interpretando esse vasto volume de dados. Para isso, serão de grande ajuda os Indicadores-Chave de Desempenho (KPI) vinculados ao armazém e à previsão de vendas futuras.

Se no seu processo de análise deseja ter a visão de um dos nossos especialistas em robótica e automatização, entre em contato connosco. A nossa experiência de mais de cinquenta anos a realizar projetos de automatização de processos industriais em armazéns de qualquer tipo certifica-nos: sugerimos que veja os nossos casos de sucesso.